Musicalização infantil: Pra quê? Saiba porque essa atividade musical é essencial na vida do seu filho | Melody Maker Escola de Música

BLOG


Musicalização infantil: Pra quê? Saiba porque essa atividade musical é essencial na vida do seu filho

Essa é uma pergunta que a maioria dos pais se faz quando estão de frente para a proposta de introduzir a música para seus filhos. Normalmente, a maioria dos pais que buscam uma escola de música desejam que a criança já inicie os estudos diretamente em um instrumento, o que é extremamente normal. Mas, o que os pais precisam saber é que nem sempre esse é o melhor caminho. É por isso que a Melody Maker Escola de Música traz esse assunto neste canal como uma forma de auxiliar os pais a entenderem os benefícios e como é feito o trabalho da musicalização infantil principalmente para a primeira infância, ou seja, de 0 a 7 anos.

Além das informações contidas nesse post, você que é pai ou mãe e que deseja investir na musicalização infantil de seu(sua) filho(a), a Melody Maker Escola de Música irá realizar, no dia 21 de março de 2019, uma roda de conversa com pais para falar sobre o que é a musicalização e pra quê ela serve, assim como dar oportunidade para os pais de compreender as atividades que são realizadas e o que é desenvolvido.

O evento é gratuito e as vagas são limitadas. Para participar, acesse esse link e faça a sua inscrição no evento.

Musicalizacao Melody

Afinal, o que é a musicalização infantil?

Como qualquer outro curso de música, a musicalização é formada de uma programação didático-pedagógica que tem como objetivo introduzir e desenvolver as diversas competências e capacidades do ser humano, além de sensibilizar e amadurecer a sensibilidade e a percepção.

Com base nisso, a musicalização infantil oferecerá à criança uma imersa gama de atividades distintas e interconectadas para auxiliar e potencializar o desenvolvimento da musicalidade associado com o raciocínio lógico, a criatividade, o foco, a disciplina, a expressão corporal, a socialização e a formação da personalidade do indivíduo.

E tudo isso com objetivos definidos que respeitem e conciliem as diferentes características de cada faixa etária, assim como os aspectos físicos, emocionais e cognitivos, as conquistas, o ritmo e as necessidades de aprendizagem de cada um.

Sobre isso, Isaac Roitman, em um artigo publicado na Academia Brasileira de Ciências, destaca a importância de se respeitar a individualidade da criança ao afirmar da importância da arte na educação nesse sentido, pois é através das “tendências individuais” que a criança tem a oportunidade de formar, amadurecer e estimular seus gostos, sua inteligência e sua personalidade como indivíduo, lapidando a individualidade na formação de quem realmente somos.

Nesse sentido, fica evidente que a musicalização infantil é um poderoso instrumento de educação. Com ela, é possível desenvolver na criança diversas competências que sozinha ela talvez nem conseguiria trabalhar ou não seriam estimuladas adequadamente.

Mas como são desenvolvidas as atividades na musicalização infantil?

Muitos pais acreditam que a criança, para iniciar seus estudos de música, precisa começar a tocar um instrumento ou que a musicalização trata-se de apenas “brincadeiras” com as crianças. Mas nenhuma dessas duas afirmações estão corretas. Na verdade, a musicalização infantil é muito mais do que isso: é a porta de acesso para potencializar o desenvolvimento físico, cognitivo, motor, rítmico, sensorial, emocional, sensitivo da criança.

Comprovando isso, existem estudos na área da neurociência que destacam a enorme plasticidade do cérebro humano nos primeiros anos de vida. Isso significa que nesse período, a criança tem uma grande capacidade de formar novas sinapses devido ao longo período de maturação do cérebro, que se estende até os primeiros anos da adolescência. De acordo com Ramon Cosenza e Leonor Guerra, em seu livro “Neurociência e Educação” (2011), destacam que “é importante notar que essas primeiras fases do desenvolvimento do sistema nervoso são fundamentais para que se estabeleçam posteriormente as funções que as diversas estruturas vão desempenhar.” Isso quer dizer que estimular o cérebro da criança, variando ou mesclando estímulos dos e entre os hemisférios cerebrais, contribuirão para a formação das conexões necessárias para a criança desempenhar suas atividades normalmente, além de possibilitar a formação de mais conexões neurais que contribuirão para o amadurecimento de outras competências / habilidades. E a diferença disso tudo poderá ser percebida durante o desenvolvimento da criança, mas, também e principalmente, na sua vida adulta.

Mas, enfim, como é desenvolvida a musicalização infantil? A primeira coisa está relacionada à faixa etária da criança. As crianças podem iniciar as atividades de musicalização infantil desde os primeiros meses de vida. Mas, todo o cronograma de aulas é estruturado com base na fase de vida da criança, já que entre uma idade e outra é possível perceber muita grande distinção entre as habilidades conquistadas pelas crianças.

Com as idades definidas e separadas, definem-se os objetivos de trabalho, escolhendo quais as habilidade que serão desenvolvidas. Por exemplo, crianças de 4 anos precisarão desenvolver a capacidade de distinguir sons longos e curtos, graves e agudos, enquanto uma criança de 2 anos ainda não teria habilidade o suficiente para isso.

Para mobilizar e envolver as crianças, o instrutor de música precisa ser capacitado, muito hábil e usa mão de diversos tipos de ferramentas: a contação de histórias, musicas especiais que direcionem o trabalho, mímicas, instrumentos de apoio ou percussivos, xilofones, bichinhos sonoros, jogos e brincadeiras. Tudo isso para variar os estímulos, manter a atenção da criançada e trabalhar, tudo ao mesmo tempo, as habilidades necessárias das crianças.

Quais são os benefícios que a musicalização proporciona para a criança?

Um trabalho bem feito com musicalização infantil pode desenvolver muitas habilidades da criança, sendo desde a própria musicalidade até a socialização, empatia e sensibilidade emocional. Vamos tratar das mais relevantes.

Desenvolvimento cognitivo

A musicalização infantil auxilia a prática e aquisição de diversas habilidades musicais que requerem a execução simultânea de múltiplas funções cerebrais. Por exemplo: a criança precisa ouvir, apreciar, distinguir os sons e executar uma harmonia ou um ritmo em um instrumento. Para fazer isso, os dois hemisférios do cérebro são estimulados, mesclando estímulos da lógica e do raciocínio com da criatividade e sensibilidade.

Expressão corporal

Os estímulos promovidos nas aulas de musicalização possibilitam que a criança se expresse por meio do corpo, ou seja, ela escuta uma música e incorpora os sons e os ritmos, expressando-se por meio do canto outros movimentos mais refinados, como bater palma ou repetir o ritmo. Além disso, a musicalização contribui imensamente para que o corpo aumente o seu repertório de expressões e movimentos.

Além disso, o aprendizado musical e o contato com melodias e ritmos desperta sentimentos e convida a criança a se expressar. Com isso, há um apoio fundamental para o desenvolvimento emocional da criança que contribuirá para que, na adolescência ou na vida adulta, ela se torne menos refratária ao toque, que sinta mais vontade para dar vazão aos seus sentimentos.

Coordenação Motora

É fundamental que as crianças desenvolvam e exercitem a motricidade fina (chamada de “pinça fina”) que é a capacidade que permite usar os pequenos músculos do corpo. Isso nos ajuda a pegar e manusear objetos pequenos ou fazer movimentos mais minuciosos e detalhados. Conseguir desenvolver essa habilidade pode ser o diferencial para que, na vida adulta, a criança escolha uma determinada profissão ou hobbie que necessite dessa destreza.

Além disso, a música estimula fortemente o desenvolvimento de uma capacidade fundamental: a de fazer coisas diferentes com cada membro do corpo. É o que os instrumentistas fazem. Tocam coisas diferentes com cada um dos membros. É só reparar um baterista, por exemplo. Isso, paralelamente, auxilia muito na formação de conexões cerebrais novas e diferentes.

Foco e concentração

O aprendizado musical desenvolve e fortalece as habilidade de manter o foco e a atenção no que estamos fazendo, mantendo a criança conectada por mais tempo em uma atividade só. Estudos revelam que as crianças que têm dificuldades em prestar atenção normalmente apresentam melhoras significativas após realizarem atividades musicais. Além disso, asica potencializa a plasticidade cerebral favorecendo conexões entre neurônios na área frontal, relacionada a processos de memorização e atenção.

Conexão com outras culturas, estilos e conteúdos

A musicalização proporciona à criança um intercâmbio cultural, por meio do contato com conteúdos diferentes e isso amplia a sua cultura geral. Durante as aulas o instrutor introduz ritmos e músicas diferentes do que ela está habituada e que podem se ampliar seu gosto e preferência musical e cultural.

Por outro lado, esse intercâmbio cultural auxilia o desenvolvimento da empatia com outras pessoas, culturas e povos que, apesar das distâncias entre uma coisa e outra, compreenderão que é possível cultivar o apreço por ambas as obras e que elas coexistem no mundo, assim como as outras diferenças.

Criatividade

Hoje vivemos em um mundo em que tudo foi criado e que as crianças não tem estímulos para criar, fantasias, inovar. Na musicalização é diferente. A criança é estimulada, desde pequena, a criar frases musicais, arranjos, composições e improvisos, mobilizando o lado direito do cérebro, responsável pela criação e originalidade.

Por outro lado, a música auxilia a direcionar o pensamento produtivo para criar coisas novas, deixando o terreno fértil para a criança ter coragem para ousar e explorar novas possibilidades.

Memória

Aprender música e a própria musicalização cooperam para o desenvolvimento e o fortalecimento das conexões neurais responsáveis pela memória, seja para gravar a letra da música, as notas que são executadas ou a altura que as notas foram tocadas. Pesquisas revelam que só o ato de escutar e de prestar atenção nos timbres e nos tons das músicas já melhora e ajuda na memorização. Imagine o que aprender música então faz…

Desenvolvimento da linguagem

Assim como aprender a falar, o ouvir ou o cantar músicas contribuem para que a criança armazene novas palavras e/ou frases ao seu domínio linguístico. Para as crianças pequenas, há um forte apoio no trabalho de correção das palavras, da dicção e pronúncia.

Saúde mental

Como as atividades musicais são normalmente em grupo, as crianças aprendem a dividir as coisas, a lidar com a frustração e com os conflitos. Com isso, a criança passa a trabalhar e superar seus limites, assim como a reconhecer seus pontos fortes e seus pontos fracos.

Mas, um dos grandes benefícios da música é no combate à depressão, ao estresse e à ansiedade. Crianças que estão engajadas em atividades musicais melhoram o seu humor, tem uma redução do estresse e desenvolvem melhor a capacidade de reconhecimento e resolução de problemas. Com isso, a criança consegue trabalhar e desenvolver os sentimentos, ajudando a explorar e manifestá-los. Em um momento de individualismo e distanciamento, ter contato com seus sentimentos e compartilhar com os demais é essencial.

Socialização

A musicalização infantil, assim como estudo de música geral, contribui fortemente para que as crianças, principalmente as tímidas, interajam mais, criem e fortaleçam os laços de amizade e socializem, desenvolvendo o relacionamento interpessoal.

Além disso, fortalece a autoestima, a disciplina, a superação de barreiras, a socialização e o trabalho em equipe.

Outro ponto favorável é a possibilidade da criança desenvolver a habilidade de liderança, justamente por trabalhar o equilíbrio, coordenação motora, autoconfiança, concentração elevada, e raciocínio mais ampliado. Essas habilidades ajudam a criança a melhorar seu desempenho também nos estudos escolares, e em seus relacionamentos sociais.

Como você pode perceber, as competências e as habilidades que podem ser desenvolvidas com o investimento da musicalização infantil para a criança são inúmeras. Mas a pergunta que não final aqui é: vale a pena colocar uma criança de 0 a 7 anos na aula de musicalização infantil?

Sim, vale muito a pena. Na Melody Maker Escola de Música temos diversos exemplos de alunos que iniciaram seus estudos na musicalização e que hoje gozam de competências que poucos profissionais possuem. Por isso, fica aqui o nosso recado para os pais: invistam em seus filhos, acreditem na música e coloquem suas crianças na musicalização infantil. Vocês não irão se arrepender!

A Melody Maker Escola de Música está reativando o seu curso de musicalização infantil. Mais informações, entre em contato conosco. 

E não se esqueça. dia 21 de março de 2019, quinta-feira, de 19h às 20h30m, temos um encontro marcado para falar mais sobre a musicalização infantil aqui na Melody Maker Escola de Música. O evento é gratuito e as vagas são limitadas. Faça a sua inscrição cliclando aqui

Esperamos por você!